Entrevistas
Comentários 9

São Paulo Neo Noir

Em toda cidade, em toda esquina, existe um monstro sem nome nem corpo que silenciosamente ataca. Sem nenhuma distinção, toma a todos como vítimas. Para evitar que digam que tudo não passa de lenda urbana, adotemos um nome pomposo, possivelmente já citado no meio acadêmico: chamemos o monstro de “condicionamento do olhar”.

Conhecido de longa data dos artistas, “é ele que causa aquela sensação de mesmice sobre os lugares que vemos todos os dias”, explica o fotógrafo Jorge Sato. Paulista, já tendo passado por agências de publicidade e iniciado no mundo da fotografia fine art, hoje dedica-se a projetos autorais. Um deles, intitulado São Paulo Neo Noir, atualmente em exposição, surgiu justamente para desafiar o tal “olhar condicionado”:

“A ideia para o ensaio veio como forma de homenagear a cidade em que vivo desde sempre, e também como um desafio, porque dizem que o lugar mais difícil de fotografar é aquele onde você mora”.

O resultado do ensaio, seis quadros com imagens surreais, foi atingido com a técnica de múltipla exposição, usando uma câmera analógica LC-A. O tom onírico e futurista ficou por conta da revelação, baseada em experimentos com cromos e negativos em cross e push processing.

“A escolha pelo analógico tem a ver com o meu processo criativo nos trabalhos autorais. Eu imagino uma cena, e então deixo espaço para o acaso agir sobre o resultado através da múltipla exposição”, ele conta.

Selfie na Islândia

Jorge Sato na Islândia

“Quando se usa filme, você faz a foto em sua mente antes de apertar o obturador. Na fotografia digital, por ser muito rápida, prática e versátil, acabamos apertando sem pensar muito, para só então vermos a imagem no LCD. Isso nos deixa um pouco preguiçosos e acaba ficando mais difícil chegar a um resultado interessante. Colocar uma ‘barreira’ no processo nos ajuda a desacelerar, focar e aprender mais sobre fotografia. É claro que este discurso não funciona para todas as áreas, mas para a fotografia autoral, acredito ser válido”.

“São Paulo Neo Noir” faz parte da Semana Cultural da Associação de Advogados de São Paulo (AASP).

Período: 11 a 15 de agosto (das 8h às 20h) e 16 de agosto (das 9h às 12h).
Endereço: Rua Álvares Penteado, 151 (ao lado do CCBB)
Site do evento: http://www.aasp.org.br/semanacultural/
Site do artista: http://www.jorgesato.com

Algumas fotos que você verá na exposição:

Este post foi publicado em: Entrevistas

por

Espécime da safra de 89. Recentemente descobriu que não consegue escolher uma coisa só, então alterna a vida profissional entre as funções de jornalista e fotógrafa. Criou o projeto fotográfico "Uma Pessoa Por Dia", onde consegue mesclar as duas coisas.

9 comentários

  1. Oi, Monalisa!
    Olhar uma foto é ver o mundo pelas lentes de quem fotografa. As fotos que expôs são obras de arte. Não conhecia o fotógrafo e já estou indo no site do Jorge Sato para “expandir” o meu olhar!
    O Bookcrossing Blogueiro tem duas edições no ano: Abril e Novembro.
    Se interessar em participar, tem uma imagem linkada na sidebar do blogue que te leva as edições anteriores onde tem informações. Mas se preferir, pode tirar suas dúvidas direto comigo!
    🙂
    Um prazer conhecer o seu blogue!
    Beijus,

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s