Entrevistas, Resenhas
Comentários 8

A realidade fantástica de Jane Long

Para criar sua personagem favorita do momento, a artista australiana Jane Long não precisou de palavras. Nas mãos da “Princesa do Pântano” (seu gosto por pântanos e riachos rendeu-lhe o apelido), uma criança romena virou a jovem feiticeira de “Innocence” (imagem acima). Jane queria praticar sua habilidade de restaurar fotos antigas. Buscando por imagens na internet, deparou-se com o “Costică Acsinte Archive”, projeto que se dedica a reunir e digitalizar o trabalho do fotógrafo romeno de mesmo nome. E assim, um século depois, as crianças da época da I Guerra Mundial ganharam muitas cores e vida própria, com muitas pinceladas de realismo fantástico. E o que começou apenas como um mero exercício hoje inspira fãs e seguidores.

Confira a galeria com o “antes e depois” do projeto no final da matéria!

Em “Dancing with Costică” (“Dançando com Costică”), a restauração é apenas parte do processo –  todo o resto é dança. Os personagens principais são do fotógrafo romeno, mas tudo o que os rodeia é de Jane: Com exceção de duas ou três fotos retiradas de bancos de imagem, todos os outros elementos são fotografias produzidas especificamente por ela para o projeto. Em “Innocence”, por exemplo:

“Por alguma razão, senti que a menina tinha um quê de bruxa. Eu já tinha em casa um aquário e algumas fotos de Doris, meu peixinho dourado que infelizmente não viveu por muito tempo (descanse em paz, Doris!). Então comecei: Revesti braceletes velhos com gaze, molhei em líquido inflamável, posicionei o aquário na altura e ângulo corretos e cliquei. E tive o cuidado de fazer isso num horário em que a iluminação combinasse com a da imagem original. Bem, eu não sei ao certo de onde a ideia veio, mas sei que precisei sentar e dedicar meu tempo para resolver o problema antes de chegar à solução, e isso levou algum tempo!”, ela conta, bem humorada.

As histórias reais de seus personagens, Jane não conhece. Tudo o que sabe é que algumas famílias doaram suas fotografias para o arquivo do fotógrafo, e que entre elas estão alguns rostos recorrentes, que ela supõe serem de familiares e amigos de Acsinte.

“Não saber suas histórias reais é bom e ruim ao mesmo tempo. Se eu soubesse, talvez tivesse levado as coisas de outra forma. Não saber quem são ou de onde vieram essas pessoas me permite ter a liberdade necessária para criar novas histórias”.

E como ela se inspira? Bem, a lista é longa. Além de estudar o trabalho de tantos outros designers e fotógrafos, ela ouve música:

“Elas também são uma grande influência, algumas músicas contam histórias. O que eu realmente desejo com essa série é criar um sentimento de ambiguidade. Quero que as pessoas sintam que o assunto principal é bem real em termos de cor e contraste, mas percebam que o resto da imagem tem algo de falsa construção. Eu gosto de coisas que não são bem o que parecem”.

O antes e o depois de “Dancing with Costică”:

O QUE VOCÊ ACHOU? CONTA PRA GENTE NOS COMENTÁRIOS ALI EMBAIXO! ❤

Este post foi publicado em: Entrevistas, Resenhas

por

Espécime da safra de 89. Recentemente descobriu que não consegue escolher uma coisa só, então alterna a vida profissional entre as funções de jornalista e fotógrafa. Criou o projeto fotográfico "Uma Pessoa Por Dia", onde consegue mesclar as duas coisas.

8 comentários

  1. Pingback: The fantastic reality of Jane Long | literasutra

  2. Oi, Mona :3
    Ainda não conhecia a artista, mas fiquei impressionada com os trabalhos. Realmente ficou um resultado muito bom, “mágico”. É interessante ver essas fotos antigas se transformarem em algo completamente novo, e, ao mesmo tempo, igual. Me apaixonei pela segunda imagem, com as flores voando do vestido da menina. Imaginei uma brisa soprando e as flores criando vida – que algo mais mágico que isso? Adorei o post ♥

    Beijos e ótimo fim de semana!
    http://confissoesdeumleitor.wordpress.com/

    Curtir

  3. Nossa… Eu não conhecia nada disso!
    As imagens ficaram sensacionais, e a ideia de bruxa foi demais. Também achei a menina com um quê de bruxa 😡 HAHAHA
    Gostei mesmo de conhecer a artista, ótimo trabalho!

    Bjs
    Leeh – Caverna Literária

    Curtir

  4. Nossa… Eu não conhecia nada disso!
    As imagens ficaram sensacionais, e a ideia de bruxa foi demais. Também achei a menina com um quê de bruxa 😡 HAHAHA
    Gostei mesmo de conhecer a artista, ótimo trabalho!

    Bjs
    Leeh – Caverna Literária

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s