Experimentos, Literatura
Comentários 8

O plano não cobre

Este texto é uma resposta ao texto preconceituoso de Silvia Pilz, “O plano cobre”. Clique aqui e saiba do que eu estou falando.

Todo pobre de espírito tem problema de pressão. Seja real ou imaginário. É uma coisa impressionante. Às vezes sua vitamina vem com pouca pera para muito leite, é uma chateação. E quando as pessoas “não entendem” o que quiseram dizer, então, que chato.

Acontece que o pobre de espírito – normalmente – justifica sua falta de educação e consideração com o próximo alegando que “diz o que pensa”. Fazem isto para “causar”, porque desesperadamente precisam de atenção. Portanto, quando alguém discorda de sua opinião, o pobre de espírito – geralmente arrogante – esperneia: “ninguém entendeu meu humor cáustico, assim perde a graça!”.

Pobres de espírito podem ser ofensivos com a desculpa de estarem fazendo uma piada, mas qualquer direito de resposta é encarado como linchamento. Aliás, o pior de tudo é quando o pobre de espírito se acha com dotes para o humor. Acrescente-se a este equívoco um espaço de visibilidade em um veículo de comunicação, e o resultado é preconceito cáustico travestido de liberdade de expressão.

A pobreza de espírito, isto nenhum plano cobre.

Será que eles são felizes?

8 comentários

  1. Olá, Monalisa!
    Estou conhecendo seu blog hoje.
    Parabéns pelo comentário em relação a essa crônica absurda e preconceituosa.
    Beijos

    Curtir

  2. Até me deparar com seu post, estava feliz na minha “ignorância” sobre a publicação deste texto da Silvia. Ainda não tivera o infortúnio de me deparar com tamanha ignorância e preconceito, e preferia não ter me deparado com isso. Mas, como não dá para voltar no tempo, fico feliz por ter lido seu texto logo em seguida, pois é justamente aquela resposta que fica entalada na garganta. E o incrível é ver os comentários na publicação original e ver que todo mundo concorda que foi um absurdo – ninguém entendeu o “humor” da autora, será que todos nós que estamos enganados?
    Enfim, seu texto me fez lembrar o quanto gosto do seu blog, por isso tentarei aparecer por aqui mais vezes. Beijos e ótima semana ❤

    Curtir

  3. Menina, uma rodada de aplausos pra você! Simples e objetivo, esse texto é simplesmente o que ficou entalado na garganta de muita gente quando o texto dessa senhora foi divulgado. Aliás, eu mostrei para algumas pessoas o texto dela e ninguém achou engraçado. Será que o pobre além de tudo tem mau humor? Deve ser, segundo os conceitos que ela bem “entende”…
    Enfim, ótimo texto que eu, com os devidos créditos, pretendo publicar na minha linha do tempo. Não conhecia seu cantinho, mas passarei a vir aqui outras vezes. Continue escrevendo, você vai longe, garota.
    Beijos,
    Thay.

    http://www.missthay.com

    Curtir

  4. Oiee

    Caracas que texto mais nada haver essa mulher escreveu, eu acho que ela deveria visitar os hospitais públicos para saber se alguém é feliz sendo doente e com o atendimento que é dado, com toda certeza pobre de espírito é ela e com certeza não sabe o que é felicidade pois bem que queria levar a vida sem muitas preocupações.

    Curtir

  5. andersonhgo diz

    Excelente, Monalisa. Como sempre. Tenho acompanhado seus posts. São sempre lúcidos e, diferente de certas pessoas, espirituosos. Vou recomendar o artigo a um amigo. Estávamos conversando sobre essa questão ontem. Bjos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s