Livro, Resenhas
Comentários 25

Uma casa muito engraçada, sem teto, sem nada

“Terra de Casas Vazias” surgiu na minha vida com a intensidade do que é comprado por impulso. Relativamente curto, durando de dois a três dias de leitura (para alguém que só lê antes de dormir), sua narrativa é extremamente sedutora. Mais voltado aos aspectos psicológicos dos personagens que aos acontecimentos ao seu redor, o livro te pega de jeito e lá se vai, eternamente responsável por mais um leitor que cativa.

Trata-se do quarto romance de André de Leones, autor brasileiro nascido em Goiânia. Segundo ele, até agora este foi o livro que mais lhe deu trabalho para escrever, mas que ao mesmo tempo foi o que mais lhe rendeu respostas positivas. Obviamente não sem motivo: “Terra de Casas Vazias” é uma obra consistente, com boa trama e personagens muito bem construídos: complexos, cheios de nuances e particularidades.

 “Foi até o quarto da mãe, que, estirada na cama, assistia ao telejornal, e disse:
– O gás está vazando. O gás está vazando e vamos todos morrer.
Isadora olhou para ela, como se suspirasse e dissesse “Marcela..” e depois suspirou e disse:
– Marcela…” (pág. 215)

Dividida em cinco partes e ancorada em Brasília, a narrativa caminha entre vários núcleos de personagens. “Arthur e Teresa sofreram uma perda da qual talvez nunca se recuperem. Aureliano, policial acostumado a lidar em seu dia a dia com cenas de extrema violência, se vê frágil e incapaz diante da grave doença de Camila, sua mulher. Marcela e Nathalie se conhecem (e se apaixonam) numa clínica de reabilitação para viciados em drogas”, eis a breve sinopse contida na orelha do livro. Contar mais que isso seria um erro.

Outro ponto a favor é a cumplicidade do autor, que em nenhum momento subestima a inteligência do leitor. No lugar de simplesmente adjetivar uma personagem como “atenciosa”, por exemplo, o autor constrói uma cena em que ela age atenciosamente – eis uma das grandes diferenças que separam uma boa de uma má história. Sem recorrer ao sentimentalismo ou ao clichê, “Terra de Casas Vazias” é essencialmente sobre a solidão, seja provocada pela morte ou pelo sentimento de não pertencimento. Sobre pessoas vazias no sentido de que não lhes resta nada. Casas vazas e tudo o que lhes falta e tudo que lhes sobra: toda o eco e reverberação de coisas que já não existem mais. Como a cantiga infantil, com a diferença de que casas vazias não são nada engraçadas.

Clique aqui e leia o primeiro capítulo do livro!

terradecasasvazias

Título: Terra de Casas Vazias
Autor: André de Leones
Editora: Rocco
Páginas: 320
Sinopse: No quintal de uma casa no interior de Goiás, em meados dos anos 80, um menino tem o sono assombrado por fantasmas. Por “alguma coisa terrível que ele tinha plena certeza de que estava ali” e que pode dar o bote a qualquer momento. Diante da vidraça de sua sala, já em 2009, uma mulher imersa em luto espera o momento trágico em que as árvores do parque comecem a migrar. Ou a se quebrarem. Porque “tudo se dobra e vai ao chão num estrondo, de um jeito ou de outro, mais cedo ou mais tarde”.
A ideia de finitude – com tudo o que carrega de terror e de violência – está sempre à espreita. É ela que assombra os muitos protagonistas de Terra de casas vazias, novo romance de André de Leones. Como em seus livros anteriores, também aqui os protagonistas são muitos. Suas histórias se entrecruzam, e passeiam por lugares tão diversos quanto São Paulo, Brasília, Israel. Em comum entre elas, a ameaça permanente da tragédia, da transitoriedade, do aniquilamento.

25 comentários

  1. Olá, esse é um estilo de literatura que confesso não curtir muito, tenho muito medo de ler algo de suspense ou terror, então não sei se leria, mas sua resenha foi muito bem escrita, que dá até aquela curiosidade, mas sabe como pessoas medrosas são não é?

    Curtir

  2. Diana Canaverde diz

    Oi Monalisa, tudo bem??

    Achei bem interessante esse livro ein… parece ser bem profundo e que traz uma boa reflexão sobre as perdas e o que acarreta a solidão… achei incrível a forma como descreveu a resenha… me pareceu mais um texto inspirado do que uma própria resenha, parabéns… Xero!

    Curtir

  3. Oi, tudo bem?
    Assim como você eu costumo ler só antes de dormir, às vezes tem dias em que leio de manhã, mas geralmente leio a noite, acho mais gostoso kkkk Bom, sobre esse livro, eu confesso que nunca ouvi falar dele e que o mesmo não me deixou muito animada, pois é bem diferente do que costumo ler, sabe? Mas gostei bastante de conhecer mais sobre o livro e o autor.

    Beijos :*
    Larissa – http://srtabookaholic.blogspot.com

    Curtir

  4. Olá Monalisa…
    Adoro as suas resenhas sabia?
    Não conhecia o autor, nem as suas obras. Mas achei a capa desse livro linda por demais, mesmo a história não sendo o meu tipo de leitura acho que poderia lhe dar uma oportunidade.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s