Livro, Resenhas
Comentários 18

Para amantes de finais surpreendentes

Certamente um dos melhores livros que li em 2015. Um dos mais inquietantes, pungentes, intensos. O sentimento é tão profundo que não há palavras suficientes para falar de “Cão”, romance de Rui Xavier. Mas é preciso que se encontre palavras para falar dessa história, então escrevo este texto do jeito que posso. Difícil não falar dele na primeira pessoa, aliás.

“Quantos de nós, em uma dada amostragem, comprimem sob a pele um corpo de desespero que ninguém mais consegue ver?” (Pág. 254)

Escrevi e reescrevi este texto muitas vezes, e percebi que não há forma melhor de começá-lo do que com dois pedidos, um de desculpas e outro pela sua confiança. Desculpem-me, mas eu não posso falar muito sobre esta história, porque cada frase ficaria ali à beira do abismo do spoiler. Então eu peço a sua confiança. Peço que você ative o seu espírito aventureiro (aquele mesmo sentimento que nos impele a uma grande viagem, sabe?) e confie em mim. Porque este livro é bom e merece ser lido sem que você saiba muita coisa além do básico.

Então agora vamos ao básico: Nesta história há uma mulher. Publicitária, muito bem sucedida. Aquele tipo de mulher-alfa, merecedora de poster motivacional na porta do armário. Nesta história também há um homem, seu marido, não tão forte nem tão alfa. Não tão bem sucedido. E um cão. Nesta história há um cão.

“Eu não nasci pobre, não nasci cega, mas nasci mulher”
(Pág. 91)

Três personagens que se relacionam numa dinâmica bem peculiar, um tanto real, um tanto ultrarrealista, conduzida por uma narrativa crua e viciante. Mais que a história, a excelência abrange o livro como um todo: A edição, que claramente respeita o estilo do autor e ainda contém belas ilustrações de Erick Pasqua, evidencia o esmero da editora.

Tudo isso faz de “Cão” uma obra tão surpreendente que é de deixar de boca aberta, babando feito um cão qualquer humanizado. Ou melhor, um humano animalizado.

Cao Rui Xavier NVersos“Cão”
Autor: Rui Xavier
Páginas: 288
Editora: NVersos

*Texto originalmente publicado no blog Poesia na Alma, parceiro do Literasutra.

Este post foi publicado em: Livro, Resenhas
Etiquetado como: , ,

por

Espécime da safra de 89. Recentemente descobriu que não consegue escolher uma coisa só, então alterna a vida profissional entre as funções de jornalista e fotógrafa. Criou o projeto fotográfico "Uma Pessoa Por Dia", onde consegue mesclar as duas coisas.

18 comentários

  1. Antes de tudo: mas que ilustração linda essa da foto! Eu fiquei bem curiosa, principalmente pq vc não revelou muito do enredo – apenas as características da mulher e do homem, e o fato de um cão estar presente na história. Acho que, para que eu queira realmente ler, preciso saber um pouquinho mais do que vai acontecer no livro! Mas, de qualquer forma, pelo seu entusiasmo, já me deu aquela vontadezinha de procurar o livro!
    Beijos,
    Déia
    Own Mine

    Curtido por 1 pessoa

  2. Diana Canaverde diz

    Oi Monalisa, tudo bem???
    Bom eu acho a capa desse livro incrível… não sei se a premissa me atrai, mas também não me desmotiva… já li outra resenha do livro e achei a proposta bem interessante… há possibilidade de leitura, só não sei quando… que bom que curtiu e que a leitura fluiu muito bem para você…. Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s