Livro, Resenhas
Comentários 15

Aquele zumbi de raiz

O zumbi que conhecemos hoje em dia teve origem no final dos anos 60, durante a Guerra do Vietnã. “A Noite dos Mortos Vivos”, filme de George Romero, foi considerado subversivo por levantar inúmeras críticas à cultura da época. Foi um choque, uma sambada na cara da sociedade. Justamente por isso, embora não tenha sido a primeira obra a incluir comedores de cérebro no elenco, considera-se que o longa-metragem é o progenitor do sub-gênero apocalipse zumbi. Então, sabe aquele zumbizão de responsa, de raiz? O tatata(…)taravô dele você encontra aqui.

Brincadeiras à parte, os zumbis de Romero e John Russo (o roteirista) não são comedores de cérebro – pelo menos não somente deles. Afinal, por quê se limitar a uma parte do corpo humano quando se pode ter tudo? A maior parte do que você sabe sobre zumbis (como mata-los atingindo a cabeça, por exemplo) surgiu aqui. E em 2014, em comemoração pelos 45 anos do filme, a DarkSide Books lançou um livro especial: Até então inédito no Brasil, “A Noite dos Mortos Vivos” vem acompanhado da sequência “A Volta dos Mortos Vivos”, que nunca chegou a ser filmado (e por isso não confunda com a sátira de mesmo nome, escrita pelo mesmo roteirista).

“A Noite” (vamos abreviar com carinho, ok?) tem exatamente a mesma história do filme, com a vantagem de não ter aquele ritmo lento e visual antiquado à la anos 60, embora eu ache que isso dê toda uma bossa quando se trata de contextualizar a obra. Jhonny e Bárbara vão ao cemitério deixar uma coroa de flores no túmulo do pai, mas somente Bárbara sai viva da homenagem. Jhonny é atacado por um zumbi (a quem ninguém se refere como zumbi, afinal ainda são os anos 60 e não deu tempo de nenhum dos personagens ter lido ou visto filmes assim). E então o apocalipse se alastra…

“A Volta” cumpre bem o papel de sequência. Há muitas referências à primeira história, inclusive com a reaparição de um personagem, e um agravante: a sociedade, traumatizada, transforma em tabu qualquer menção ao episódio anterior, o que agrava a nova epidemia. A questão central, aqui, é melhor explorada. Em meio aos ataques de mortos-vivos em massa, a principal preocupação é com as pessoas, que se revelam bem piores e aproveitam da situação roubar, matar e estuprar.

O livro é bom, principalmente para quem já é iniciado em obras do gênero e deseja chegar ao cerne da questão. Fãs de The Walking Dead (assim como eu) com certeza vão gostar. Mas é inevitável, uma coisa incomoda: as mulheres são muito mal representadas por personagens histéricas, fúteis ou simplesmente burras. Para não se estressar, é preciso ler o livro com a consciência de que esta representação não condiz com a realidade, mas com o machismo da época, que era muito mais arraigado. Proponho um exercício de imaginação: O que o autor pensaria se descobrisse que hoje seu livro é lido em mais de 60% por leitoras? (Fonte: http://www.skoob.com.br/livro/145871ED16232)

Aprenda a fazer uma maquiagem (bem ruim) de zumbi clicando aqui

A_NOITE_DOS_MORTOSVIVOS_1391449619B“A Noite dos Mortos-Vivos e A Volta dos Mortos-Vivos”
Autor:
John Russo
Editora: DarkSide
Páginas: 320

15 comentários

  1. Oi, Mona!
    Hm, o gênero não me agrada nada. Nunca fui de gostar de zumbis, simplesmente não tem a ver comigo. Nem sei, exatamente, em que gênero ele entra. Sobrenatural? Enfim, nunca leria e nunca lerei. Mas gostou da composição da capa, ficou bastante chamativa e bem elaborada 🙂

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    Curtido por 1 pessoa

  2. Fábrica dos Convites diz

    Oi Monalisa, não conhecia o livro e o relato que você fez dele me deixou curiosa por conhecer estes zumbis, não pessoalmente, claro… rsrsrsrs
    Não li muita coisa do gênero, e confesso que os filmes me atraem mais, mas não é uma leitura que eu deacarto.
    bjs, Rose

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s