Entrevistas
Comentários 7

Duas adaptações para Dois Irmãos: Entrevista com Milton Hatoum

Yaqub e Omar, gêmeos protagonistas de uma vida de rivalidades: eis o plot de “Dois Irmãos”. Vencedor de um prêmio Jabuti e pai de duas adaptações, o romance de Milton Hatoum foi lançado há 17 anos e hoje é considerado um clássico da literatura brasileira. Em entrevista exclusiva ao Literasutra, o autor comentou sobre a minissérie dirigida por Luiz Fernando Carvalho e exibida recentemente na TV Globo: “Para mim ela foi um filme de arte na tevê, um filme longuíssimo, esteticamente ousado, com uma forte dimensão dramática e histórica”.

Esta não foi a primeira vez que o livro inspirou outras obras. Em 2015, assinado por Fabio Moon e Gabriel Bá, “Dois Irmãos” gerou uma HQ ganhadora de 2 prêmios na categoria  de “melhor adaptação de outros meios”; mesmo assim, Hatoum corrige: “O mais correto seria chamar estas adaptações de ‘reinvenções em outras linguagens’. Eles desenvolveram um estilo, uma forma de narrar muito pessoal. Buscaram isso em obras muito sofisticadas. Por exemplo, o livro em quadrinhos Daytripper (de Fabio Moon e Gabriel Bá) e o filme Lavoura Arcaica (de Luiz Fernando Carvalho) são exemplos notáveis”.

“O mais correto seria chamar as duas adaptações de ‘reinvenções em outras linguagens'”.

 

Foto: Fernanda Preto | http://www.miltonhatoum.com.br

Assim como a passagem do tempo é fator marcante na narrativa de “Dois Irmãos”, ela também o foi na construção da história. Foram necessários 3 anos de muito estudo, pesquisa e reflexão até que a última frase do livro fosse escrita. Hoje “Dois Irmãos” é a obra mais lida de Hatoum. “Cada livro faz a sua história… A recepção de um romance é geralmente muito lenta. Um romance mais complexo e bem elaborado dificilmente será um best-seller no momento em que é publicado. Sem dúvida a qualidade e a repercussão da minissérie atraíram muitos leitores, mas antes disso o livro já tinha uma história. Nesses 17 anos ele conquistou leitores que gostam de literatura e tem sido lido e estudado em muitas escolas e universidades”.

Hatoum é doutor em Teoria Literária pela USP, já tendo lecionado na Universidade Federal do Amazonas e na Universidade da Califórnia. “Defendo a literatura de qualidade e a leitura como formação da cidadania, do conhecimento do mundo, de outras culturas e de nós mesmos”, ele conta. Mas quando o assunto é sentar e escrever, é preciso haver desejo: “Eu só começo a escrever uma narrativa quando sinto desejo de escrever. No fundo é um paixão, um ato prazeroso que exige muito esforço e dedicação… Em toda paixão há prazer, êxtase e sofrimento, mas o prazer de escrever prevalece sobre o sofrimento. Não sou um cultor do sofrimento”.

“Defendo a literatura de qualidade e a leitura como formação da cidadania, do conhecimento do mundo, de outras culturas e de nós mesmos”.

 

Mas o que vem antes: o desejo de escrever ou a motivação para contar determinada história? No caso de “Dois Irmãos”, foi o desejo: “Às vezes as motivações não são claras, elas ficam mais nítidas quando você faz um esboço antes de começar a escrever. Mas sei que alguns livros foram importantes para pensar na história, na construção de alguns personagens e até mesmo na linguagem. Posso citar alguns. O primeiro, lido na minha juventude em Manaus, é o “Três contos” (de Gustave Flaubert), principalmente o conto “Um coração simples”. Outro, é um grande romance de Machado de Assis: “Esaú e Jacó”, cuja leitura foi decisiva. E também dois romances franceses: “Morte à crédito”, de Louis Ferdinand Céline, e “Pai Goriot”, de Balzac. Outra grande motivação é a observação, a experiência pessoal, minha longa vivência em Manaus e São Paulo… O resto, ou seja, quase tudo é tarefa da imaginação e da memória, transformadas em linguagem”.

E agora, graças ao Milton Hatoum, você acaba de aumentar a sua lista de leitura. 😉



“Dois Irmãos”
Autor: Milton Hatoum
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 270
Compre aqui e ajude o Literasutra a crescer!

 

“Dois Irmãos”
Autor: Fábio Moon e Gabriel Bá
Editora: Quadrinhos na Cia
Páginas: 232
Compre aqui e ajude o Literasutra a crescer!

7 comentários

  1. Aqui em Manaus tive o contato com a obra de Milton Hatoum numa biblioteca de uma escola municipal infelizmente hoje as bibliotecas são lugares desabitados de alunos.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Danielle Rodrigues Casquet de Melo diz

    Olá Mona, eu conhecia o autor, mas não tinha lido suas obras, aproveitei para assistir a adaptação e deu para sentir um pouco da ideia e escrita do ator, a série foi muito intensa e trouxe vários aspectos interessantes para criar personalidades tão distintas dos irmãos. Adorei a entrevista. Bjs

    Curtido por 1 pessoa

  3. Olá!
    Adorei esse papo que você trouxe para a gente. Eu nunca tinha ouvido falar da história até ver a adaptação nas telas. Gostei muito desse novo olhar do autor sobre elas, e fiquei bem interessada em ler essa versão em quadrinhos.
    Beijos.

    Curtir

  4. Oi Monalisa, tudo bem? Não sabia desta versão em quadrinhos, e achei muito interessante. Não consegui ver a versão televisiva, pois estava querendo ler o livro, que aliás, não fiz ainda. Quem sabe não acabo lendo este em HQ?
    Bjs

    Curtir

  5. Não conhecia o livro até o lançamento da minissérie, que por sinal não vi (achei violenta demais, evito esse estilo de entretenimento – seja novela, série, filmes ou livros). Mas enfim foi bom conhecer um pouco mais do autor e da escrita do livro.
    Como sempre você caprichando nas postagens.

    Leituras, vida e paixões!!!

    Curtir

  6. Oi, Monalisa!
    Eu já ouvi a minha professora falar bastante de Milton Hatoum, mas ainda não tinha parado para procurar alguma obra.
    Adorei a sua postagem, ampliou meu conhecimento e me fez querer ler “Dois irmãos”.
    Beijos

    Curtir

  7. Admito que não conhecia a obra e só passei a conhecer devido a comentários sobre a minisérie da globo….
    Admito também, porém, que a história me deixou muito instigada. Como não vejo TV, Preciso correr para a leitura do livro. Mas agora sabendo do HQ, fico mais na duvida ainda. Então para não ter erro, porque não ler ambos?! 😀
    Adorei seu post. Conhecer um pouco mais sobre o autor e a obra foi se suma importância para mim.
    Beijinhos!

    Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s